Na língua portuguesa utilizamos diferentes sons para compor as letras, sílabas e palavras. Para produzir os sons há toda uma organização do aparelho fonador como cordas vocais, língua, dentes e lábios para formar esses sons. Raras vezes paramos para refletir sobre como o aparelho fonador se organiza para produzir cada som que identificamos como gerando um significado diferente. Na Libras ocorre o mesmo fenômeno, utilizamos as mãos, braços, tronco e rosto para produzir diferentes sinais. As partes que compõem um sinal são conhecidas como Parâmetros da Língua de Sinais.

Os parâmetros são:

Os três primeiros parâmetros, configuração da mão, orientação da palma e ponto de articulação, sempre ocorrem juntos. Depois são associados ao movimentos dos sinais e às marcações não manuais.

Sobre as configurações das mãos temos muitos detalhes a serem considerados. Primeiramente os dedos indicador, médio, anular e mínimo podem assumir 4 posições. Já o polegar pode assumir 8 posições. Desta forma é importante diferenciar os dedos do polegar. Desta forma a descrição dos dedos pode ter a seguinte classificação:

Os dedos podem assumir 4 posições: aberto, em gancho, achatado e fechado, como pode ser observado na imagem abaixo.

Quando dois ou mais dedos estão na posições aberto, em gancho ou achatado, eles podem estar juntos/unidos ou separados.

O polegar, pode estar no mesmo plano dos demais dedos, em disposição não oposta, ou pode estar em perpendicular quando comparado com os demais dedos, conhecido como disposição oposta. Em cada uma dessas situações o polegar pode estar aberto, em gancho, achatado ou fechado. Totalizando 8 posições possíveis. Na imagem abaixo você encontra essas posições.

Vamos analisar a posição dos dedos de alguns sinais para exemplificar.

MULHER – dedos 1 a 4 fechados, polegar não oposto aberto.

MANDAR – dedo 1 aberto, dedos 2 a 4 fechados. Polegar oposto fechado.

LÍNGUA DE SINAIS – dedos 1 a 4 abertos e separados. Polegar não oposto aberto.

LEMBRAR – dedo 1 e 2 abertos e separados. Polegar oposto fechado.

ANGUSTIA – dedos 1 a 4 em gancho e separados. Polegar não oposto em gancho.

PORTUGUÊS – dedos 1 a 4 abertos e separados. Polegar oposto e aberto.

REDE-DE-DORMIR – dedo 1 e 4 abertos, dedos 2 e 3 fechados. Polegar oposto fechado.

BRINCAR – dedos 1 a 3 fechados, dedo 4 aberto. Polegar não oposto aberto.

Referências:

XAVIER, André Nogueira. Descrição fonético-fonológica dos sinais da língua de sinais brasileira (LIBRAS). Dissertação. USP. 2006. Disponível em https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8139/tde-18122007-135347/publico/Dissertacao.pdf . Acessado em 10 de set de 2021.

QUADROS, Ronice Müller de & KARNOPP, Lodenir Becker. Língua de Sinais Brasileira: estudos linguísticos. Porto Alegre;RS, Artmed, 2004